A Última Esperança (Santo Casamenteiro)

junho de 2016 por

Tem fogueira
Tem balão
Namorado
Tenho não.

Santo Antonio
Meu santinho tão querido
Me arranja um marido.
Pra esquentar
Meu coração.

E eu devolvo
O seu menino amado
Tiro o senhor do gelado
E ainda como do seu pão.

Já rezei terço
Acendi vela
Fiz promessa
Santo Antonio
Eu tenho pressa

De sair
Dessa agonia
Pulo a fogueira
Ando descalça na brasa
Mais Santo Antonio
Me casa
Não me deixa pra titia.

Esta poesia foi musicada por Dudu Fagundes.

Artigos Relacionados

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *