Eu, Mulher (Vida e Paixão)

Março de 2012 por

Duas mulheres

Foto: Ann Danylkiw

Proposta: o poema é composto por 26 estrofes e trata da mulher na sociedade brasileira. Ele foi concebido para que fosse feito um vídeo-poema, sendo que todas as locações das filmagens estão mencionadas.

A ideia é que seja lido em off, com exceção das duas últimas estrofes, que devem ser ditas pelas personagens.

A segunda estrofe deve ser lida por um homem (off).


Cena 1

A câmera focaliza uma multidão
caminhando na rua.
Corta.
Público no teatro esperando o início do
espetáculo.

Ouve-se a cigarra:
1)Silêncio
2)Atenção
3)Agora

Cena 2

A cortina se abre.
Corta.
Close de uma flor (linda)
num deserto. A câmera vai se
afastando.

Minha homenagem
ao que há
de mais belo
no mundo.
À mulher
Meus cumprimentos:
Avó. Mãe, Filha.

Cena 3

No camarim:
A câmera focaliza carteiras (CPF, Carnê
INSS, carteira de identidade, carteira
de motorista, título de eleitor) sobre
a mesa em que a dona de casa se olha
No espelho.
Close do rosto da atriz no espelho,
Sem maquiagem.

Tenho CPF
Pago INSS
Sou cidadã
Calada.

Cena 4

No palco:
Surge a atriz. Ela olha para a plateia.
Corta.
A atriz no meio de uma manifestação de
professores.
Corta.
Na passeata das diretas.
Corta.
Em uma cabine votando.

Surge a mulher
O ser humano
Em sua plenitude
Liberdade
Puta-Paixão.

Cena 5

No camarim:
Close no espelho, rosto da dona de casa.
Corta.
Ela lavando roupa no tanque, ao lado uma
pilha de roupas sujas.
Corta.
Na cadeira de balanço, ela dando de mamar
a uma criança, várias crianças (diversas idades) em volta.

Dona de casa
Burro de carga
Sempre sugada
Calada.

Cena 6

No palco:
Close na plateia.
Corta.
A atriz segura uma bandeira da UNE
(em frente ao castelinho no flamengo).
Corta.
A atriz segura uma bandeira do Fluminense
(em frente ao Maracanã em dia de Fla x Flu).
Corta.
Por fim, uma bandeira branca, escrito "Censura"
com um x em cima da palavra ( em frente ao
teatro Opinião ou Oficina em São Paulo).

Me entrego:
A Vianinha
Ao Nelson
Ao Plínio
Puta-Paixão

Cena 7

No camarim:
Close no espelho, rosto da dona de casa.
Corta.
A câmera focaliza uma multidão em um
comício. O palanque esta vazio.
A câmera se aproxima e dá um
Close em uma vassoura (Jânio)
caída, do outro lado, uma camisa
de ginástica com os dizeres: Bem
Feito, estendida em uma corda.
Corta.
Ela empurra um carrinho no
supermercado (vazio).

Sou roubada:
Pelos políticos
Pelos meus semelhantes
Calada

Cena 8

No palco:
Close na plateia.
A atriz caracterizada com um personagem de:
Shakespeare, Brecht e Molière. Como se
estivesse representando nas nuvens.

Gozo com:
Shakespeare
Brecht
Molière
Puta-Paixão

Cena 9

No camarim:
Close no espelho, rosto da dona de casa.
Corta.
Uma roda de homens de mãos das e ela
no meio.
Corta.
Um homem chega e retira os livros que
estavam em suas mãos e os arremessam
pela janela. Ele pega um avental e
Joga em cima dela.

Cercada
Limitada
Derrotada
Calada.

Cena 10

No palco:
Close na plateia.
Corta
A atriz faz um estrip-tease, jogando a roupa
para a plateia (pouca luz). Ela cobre os
seios e o sexo com as mãos e os braços (mais
luz). A câmara sobe dos pés ao rosto da
Atriz. Close no rosto (ar de tranqüilidade).
Corta.
Dois soldados na porta de um teatro
(Municipal), em posição (armados com
baionetas). A atriz afasta-os e entra
decidida.

Não tenho
Pudor
Medo
Fraqueza
Puta-Paixão

Cena 11

No camarim:
Close no espelho, rosto da dona de casa.
Corta.
Trovões, relâmpagos, chove e ela caminha
sozinha na rua deserta.

Sem cor
Sem esperança
Sem nada
Calada

Cena 12

No palco:
Close na plateia.
Corta.
No fundo do palco em um telão: um céu
cheio de estrelas. Depois os holofotes
brincam no palco, terminando centrados
em cima da atriz. Luz verde, amarela,
azul e branca.

Faço do sonho
Minha realidade
Luzes amadas
Mar, sol, céu, paz
Puta-Paixão

Cena 13

No camarim:
Close no espelho, rosto da dona de casa.
Corta.
Ela pedindo comida nas mesas de um
restaurante.
Corta.
Catando restos de comida no lixo.
Corta.
Um jet-ski abandonado no mar.

Fome
Miséria
Pátria amada
Calada

Cena 14

No palco:
Close na plateia.
Corta.
Na floresta a atriz vestida de Branca
de Neve brinca com os sete anões.
Corta.
Em frente ao Fórum ela se apresenta
Vestida de Deusa da Justiça com uma
Venda nos olhos, na balança um monte
De dinheiro (dólar). A balança desequilibrada.
Corta.
Em frente a uma fábrica ela se apresenta de
macacão e suja de graxa.
Corta.
Tendo a cidade de Salvador como fundo ela
apresenta-se de freira (Irmã Dulce).

Rainha
Prostituta
Mendiga
Santa
Puta-Paixão

Cena 15

No camarim:
Close no espelho, rosto da dona de casa.
Corta.
Um homem (tipo feitor) com um chicote,
bate em uma criança, que se transforma
em adulta e, por fim, idosa (mulher).

Criança
Adulta, idosa
Sempre tive dono
Calada

Cena 16

No palco:
Close na plateia.
Corta.
Perfil da atriz grávida.
Corta.
Sem barriga, segurando uma criança,
recém-nascida, no alto, com as duas
mãos erguidas.
Corta.
Uma criança (menina) de uns três anos
(sorrindo) correndo para a atriz,
ela abraça-a e rodopia.

Falo com o corpo
Choro com o coração
Ouço com a alma
Transpiro emoção
Puta-Paixão

Cena 17

No camarim:
Close no espelho, rosto da dona de casa.
Corta.
Uma cena de casamento, o pai da noiva retira
do bolso um par de algemas e entrega ao noivo,
que coloca no pulso da noiva e no seu e sai
da igreja.

Pertenço ao marido
Aos filhos, a todos
Menos a mim
Calada

Cena 18

No palco:
Close na plateia.
Corta.
A atriz olha fixo para suas mãos.
Close nas mãos.
Corta.
A atriz contracena com outro ator.
Corta.
Panorâmica de uma orquestra tocando, a atriz
cantando.
Corta.
A atriz faz mímica de uma declamação.

Monólogo
Diálogo
Canto
Declamação
Puta-Paixão

Cena 19

No camarim:
Close no espelho, rosto da dona de casa.
Corta.
Um enterro. Ela vestida de negro, segurando
a alça do caixão.
Corta.
Ela está na janela conversando com uma
vizinha, o marido chega e fecha a janela.

Muito choro
Pouco riso
Parece castigo
Calada

Cena 20

No palco:
Close na plateia.
Corta.
A atriz vestida de porta-bandeira samba.
Corta.
Vestida de "colam" faz aeróbica.
Corta.
Vestida de bailarina, baila.

Dança a cabeça
Gira os pés
Respondem os músculos
Clássico, Moderno, Jazz
Puta-Paixão

Cena 21

No camarim:
Close no espelho, rosto da dona de casa.
Corta.
Ela envelhecida é carregada no alto por
várias pessoas: homens, mulheres, crianças
e é atirada em um asilo.

A idade chega
Velha e cansada
Aos poucos abandonada
Calada

Cena 22

No palco:
Close na plateia.
Corta.
Cena de uma ruína de um teatro na Grécia.
Corta.
Cena do país de Ionesco.
Corta.
Cena dos teatros João Caetano e Carlos
Gomes (fachada).
Corta.
Cena do teatro de Arena (close do Boal).

Theátron Tragoidía
Teatro do Absurdo
Teatro de Revista
Teatro do Oprimido
Puta-Paixão

Cena 23

No camarim:
Close no espelho, rosto da dona de casa.
Corta.
Ela sentada em uma poltrona, vendo
televisão (rindo). Chega um homem (marido)
pega-a pelo braço e leva-a para o quarto
e a atira na cama e começa a se despir.
Close na dona de casa (submissa).

Só servi
Nunca respeitada
Fui mulher
Calada

Cena 24

No palco:
Panorâmica na plateia, sentada aplaudindo.
Corta.
Fila de pessoas e a atriz dando autógrafos.
Corta.
Panorâmica na plateia de pé aplaudindo.

Viajo com os bravos
Me perco nos autógrafos
Alimento-me de bis
Puta-Paixão

Cena 25

No camarim:
Close no espelho, rosto da dona de casa.
Sai um homem do espelho e rindo dá um
tiro no coração dela. Ela deixa cair a
cabeça sobre a mesa em frente ao espelho.
Sai uma imagem dela, vestida de branco
(com um belo semblante) como se fosse
uma alma.

(POS-MORTEM)
Amiga, mulher
Lute, grite
Não silencie as porradas
Basta de ficar
Calada.

Cena 26

No palco:
Panorâmica da plateia, todos continuam
de pé aplaudindo.
Close do rosto da atriz. Ela deixa rolar,
no rosto, uma lágrima, sorri, abre os
braços em agradecimento, leva as duas
mãos ao peito e cai morta. Sai uma
imagem da atriz vestida de azul. Ela
estende a mão e surge no palco a dona
de casa de branco. A atriz dá uma braçada
de flores (linda) à dona de casa, elas
se abraçam, agradecem ao público
(plateia aplaudindo de pé) e saem,
dão três passos e as imagens se
fundem em uma única mulher. Ela olha
acena com a mão.
Fecha a cortina.

(POS-SCRIPTUM)
Minha estória passou
E eu nem vi passar
Fui mulher feliz
Teatro, Vida e Lar
Puta-Paixão

Artigos Relacionados

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *